Alimentação

ALIMENTOS QUE MELHORAM A MEMÓRIA

[vc_row][vc_column width=”2/3″][vc_column_text]Se uma alimentação saudável faz bem para o corpo, que dirá para o cérebro. Alguns alimentos ajudam a turbinar o raciocínio, ganhar foco e preservar as lembranças. Saiba quais são eles e monte a dieta que alimenta sua memória.

Espinafre, brócolis e companhia

As hortaliças de coloração verde-escura concentram um mix de substâncias parceiras do sistema nervoso. O espinafre merece destaque. Ele fornece bastante luteína, que faz parte de uma família de pigmentos conhecida como carotenoides. Esse componente contribui muito para a saúde cerebral.

A couve, a rúcula e os brócolis oferecem ácido fólico, vitamina que resguarda a massa cinzenta e ajuda a reduzir o risco de demências. Ela também aparece em vários estudos por atuar em prol do DNA das células cerebrais.

Abacate

Apesar das calorias, a polpa cremosa do abacate é um concentrado de substâncias que, entre inúmeras funções, blindam a massa cinzenta.

O fruto é rico em vitaminas B6, B12, C e E, além de selênio, luteína, colina e outros compostos fundamentais para os neurônios.

A gordura do abacate protege as artérias, garantindo ótimo fluxo sanguíneo inclusive para o cérebro. A conclusão é que o nutriente aperfeiçoa as conexões entre os neurônios presentes na chamada rede de atenção dorsal do cérebro.

Suco de uva

Encha seu copo com suco de uva roxa integral e faça um brinde: vida longa aos polifenóis! Os polifenóis penetram a barreira hematoencefálica, que protege o cérebro, e inibem danos ligados ao excesso de radicais livres.

Eles promovem um aumento nos níveis de BDNF, proteína que estimula novas conexões entre as redes de neurônios, bem como a renovação dessas células. Apesar de a fruta em si conter as aclamadas substâncias, a bebida concentra maior quantidade, pois nela há polpa, casca e semente. E não se esqueça: tem que ser suco 100% integral.

Azeite de oliva

Memorize este nome: oleocantal. Acredita-se que essa substância reduz o risco de Alzheimer. Mas nem só de oleocantal se faz o azeite de oliva. Ele concentra gordura monoinsaturada e uma porção de antioxidantes. Não à toa ter recebido a alcunha de defensor da memória. Sugere ao menos uma colher de sopa diária do tipo extravirgem.

Chá de erva mate

Duas a três xícaras por dia de chá quente ou gelado podem proporcionar mais saúde ao seu cérebro. Isso porque o chá de erva mate possui uma pequena quantidade de cafeína que, quando utilizado criteriosamente, pode aumentar o poder do cérebro, melhorando a memória, concentração e humor. O chá também possui antioxidantes potentes que promove o fluxo de sangue saudável. Procure fazer chás naturais com base na extração das folhas, pois os chás de sachê, industrializados não possuem o mesmo efeito.

Salmão

Peixes de águas profundas, como o salmão, são ricos em ômega-3, os ácidos graxos essenciais, que são essenciais para o funcionamento do cérebro. O ômega-3 também contém substâncias anti-inflamatórias. Outros peixes que fornecem os benefícios do ômega-3 são sardinha e arenque. Pode-se consumir esses peixes de 2 a 4 vezes na semana, pois trazem muitos benefícios para o corpo de uma forma geral. Eles estão entre os principais alimentos bons para o cérebro.

Nozes, castanhas

Elas esbanjam selênio. Vitamina E e gorduras boas completam a receita neuroprotetora das oleaginosas. Estudos revelam que o consumo desses alimentos interfere nas ondas cerebrais envolvidas com a retenção de informações e o aprendizado.

Chocolate amargo

O chocolate amargo tem poderosas propriedades antioxidantes, contém vários estimulantes naturais, incluindo cafeína, que aumentam o foco e a concentração e estimula a produção de endorfinas, o que ajuda a melhorar o humor. Um quadradinho de chocolate amargo por dia é o suficiente para fornecer todos os benefícios que você precisa. Deve ser consumido com moderação.

Ovo

Excelente fonte de proteínas, com destaque para a albumina, o alimento possui preciosidades como a luteína, aquele pigmento que pertence ao grupo dos carotenoides. A gema do ovo também está repleta de colina, uma das vitaminas do complexo B – cada vez mais famosa por auxiliar na consolidação da memória.

Café

Apesar de a bebida carregar dezenas de compostos, caso dos fenólicos (que, veja, turbinam a bioquímica cerebral), a cafeína ainda é a estrela. Pesquisas revelam um elo entre a substância e a diminuição dos níveis das famigeradas placas beta-amiloides. Mas o exagero nos goles não é bacana. Cafezinhos além da conta estão por trás de insônia, taquicardia e nervosismo, especialmente para os mais sensíveis. O ideal é saborear, no máximo, cinco xícaras ao dia.

Beterraba

Esta raiz é um dos principais alimentos bons para o cérebro, podendo aumentar o seu poder e desempenho. Os nitratos naturais na beterraba podem aumentar o fluxo sanguíneo do cérebro, melhorando assim o desempenho mental. Podem ser consumidas cruas como salada ou como acompanhamento nos pratos principais cozidos e regados com mel.

Sálvia

A sálvia contém compostos que impedem a degradação da acetilcolina, um neurotransmissor envolvido na aprendizagem e memória. Adicione a erva no tempero de pratos de baixa caloria e usufrua dos seus benefícios.

Sardinha

A sardinha é rica em ácidos graxos ômega-3 que reforçam a comunicação entre as células do cérebro e ajudam a regular os neurotransmissores responsáveis ​​pela concentração mental.

Semente de linhaça

A linhaça é a melhor fonte de ácido alfa-linolênico (ALA). Trata-se da gordura saudável que melhora o funcionamento do córtex cerebral, a área do cérebro que processa informações sensoriais ligadas ao tato e ao paladar. Salpique uma colher de sopa de semente de linhaça em saladas ou misture aos sucos e vitaminas.

Tomates

Há boas evidências que sugerem que o licopeno, um poderoso antioxidante encontrado no tomate, pode ajudar na proteção das células, impedindo o desenvolvimento da demência, especialmente a doença de Alzheimer. Consuma em molhos para pizza, macarronadas, em saladas ou até mesmo o suco de tomate para se beneficiar de suas propriedades desses alimentos bons para o cérebro.

Feijões

Os feijões estabilizam os níveis de açúcar no sangue (glicose). O cérebro usa a glicose como combustível para fazer o cérebro funcionar e, uma vez que não é possível armazenar a glicose, o feijão pode proporcionar a energia necessária para o seu funcionamento. Qualquer tipo de feijão pode ser benéfico, mas os mais potentes para o cérebro são o feijão preto e a lentilha. Consuma meia xícara todos os dias.

Suco de romã

O suco de romã oferece antioxidantes que protegem o cérebro contra os danos dos radicais livres. Nenhuma parte do corpo está mais sujeita aos danos dos radicais livres do que o cérebro. As frutas cítricas e vegetais coloridos também estão no topo da lista de alimentos bons para o cérebro por causa de suas propriedades antioxidantes. O suco de romã já é adocicado para neutralizar sua acidez natural, por isso você pode consumir a romã diluída em água normal ou com gás.

Grãos integrais

Grãos integrais como aveia, pães integrais e arroz integral podem reduzir o risco de doença cardíaca. Cada órgão do corpo depende do fluxo de sangue, e se você promover a saúde cardiovascular, você estará promovendo um bom fluxo para o sistema como um todo, e isso explica porque eles também são alimentos bons para o cérebro. Os grãos possuem fibras, vitamina E e ômega-3.

Mirtilos

O mirtilo ajudam a proteger o cérebro de estresse oxidativo e podem reduzir os sintomas advindos da chegada da idade, como a doença de Alzheimer ou demência. Para ter mais vitalidade e vida mais longa, adicione uma xícara de mirtilos frescos à sua dieta diária.

 

 

 

[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/3″][vc_widget_sidebar sidebar_id=”sidebar-1″][/vc_column][/vc_row]
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar